terça-feira, 12 de junho de 2007





Estava em Niterói, fazendo curso de vestibular para medicina. Tinha de passar no exame, caso contrário teria de voltar para Pádua e seguir a profissão do pai – comerciante. Minhas predileções nos estudos do colégio eram ciências naturais, física e química e queria ser médico. Namorar, nem pensar; tinha de passar longe de qualquer garota. Não deixava de pensar nas doçuras da minha terra e nas de Niterói, bem avançadas, moderninhas - é, sapecas e pra frentex (gíria), namoradeiras; só não ficavam, mesmo assim quem não as haveria de querer?


Onde estás ?


Das mulheres que eu amo,
Uma, dentre elas, a preferida,
Nas noites de insônia, chamo-a,
Chamo-a, amor da minha vida.

Sincera como nenhuma,. o anjo,
É uma candura que enternece.
Fez nossa vida belo arranjo.

Trouxe para mim a felicidade,
Que em outra parte não vi,
Nunca me fez causar piedade,
Fez-me tudo, tudo, que lhe pedi.

É verdade... bem dizia papai,
Mulher como essa me pintas,
Somente da poesia sai.

Niterói, 24 de julho de 1955

12 comentários:

Shi disse...

Negatófes, essa mulher existe sim, em carne e osso: sou eu!!! :-D Bjããããoooooo
PD.: Adoro ver as datas dessas construções, putz! rs

Crys disse...

A vida é um eterno farfalhar de pequenos fragmentos, das lembrança, da nostalgia, do hoje, do passado. O imaginário passa lentamente diante dos sonhos, é como provocar uma reação, e assim... os poetas vão, os poemas ficam, os amores passam, os sentimentos marcam...
Beleza de poesia Dácio, amei! Um beijo querido!

Tânia disse...

Existe sensações que são únicas...Posso garantir que senti uma destas sensações aqui...
Este econtro merecetodos os brindes...
Quanto ao texto...Creio que esta mulher sou eu...
Beijão Meus Amigos Criadores do Ars Poiesis...

Cláudia Pit disse...

Viajei nas palavras... Parabéns pela qualidade do poema!!
bjssssss
Cláudia

Sanka disse...

muito bonito... leve, quase pueril. encantador.
beijos!!!

benechaves disse...

Oi, Crys: parabéns pela 'ars poiesis'. E desejo muita sorte e sucesso nesta bela página literária e de grande valia para todos nós.

Um beijo poético...

Ceci disse...

Parabéns!
Haja lembranças poéticas, mulheres e homens arco-íris, ares, flores, vozes de nosso coração. Abraços, Dácio!

luma disse...

Lembranças são fluídos da alma.
E ela é capaz de ser atemporal, indo e voltando no espaço. Será que a física e química explicam isso?
Eu não sei, mas sei naturalmente o que ela causa em nós.
Boa semana!
Beijus,
Luma

Kah disse...

Será que só peosia que habitam essas divas?Sei não, eu tô quase lá,hehe...Lindo poema!!!Beijos!!!

clarice ge disse...

A época desta poesia, comparada aos dias de hoje... é um verdadeiro registro das mudanças que ocorreram. Mas a fantasia do ser amado será que mudou? Parece que vamos adaptando o ser ideal a cada momento que vivemos.
Moço bonito tu.
Carinhos Dácio

Loba disse...

Dacinho, que lindo! A intensidade já era grande, né? Embora a gente perceba o crescimento da poética!
Gosto tanto desta coisa de reler textos antigos! rs
Beijãozão

Lela disse...

Amigo... vamo combinar, hein, maior jeito de galã vc! Afe! Lindo o poema, querido. Lindo. Poema de amor ao amor aguardado. Lindo.
Beijo grandemais!