terça-feira, 24 de julho de 2007

Belém, 26 de abril de 1974



Querido Jorge,



Faz tempo que tenho vontade de escrever uma carta pra vc. Já tentei uma ou duas vezes, mas acabei desistindo. Agora lendo uma carta perdida numa gaveta, não resisti.
Antes, porém, preciso te falar: passei muito tempo escrevendo cartas, sou "famosa" entre os meus por essa razão. Sempre escrevia quando as coisas não caminhavam bem aqui em casa e o diálogo ficava difícil. Quando eu queria dizer alguma coisa delicada, profunda, mas morria de vergonha de sofrer chacotas. Também escrevi cartas jamais enviadas, geralmente cartas dolorosas e de despedidas. Cheguei a escrever cartas pra mim mesma, parece maluquice, mas não é. Talvez o meu jeito de ser calma, esteja ligado justamente ao fato de desabafar nas cartas que escrevi pra mim.
Eu queria dizer que a muito tempo quero ter um papo sério com você. Parece que ando distante de você. Mas é só aparência mesmo. Toda a nossa turma de amigos já notou que a gente vive sempre se olhando. Preciso me soltar e parar de esconder o meu amor. Mas, justamente hoje, que decidir falar, to de castigo em casa, com muitas tarefas escolares.
Você sabe que no nosso grupinho, há muitas frustrações, muitos não chegam a namorar, ficam trocando olhares, torna-se amigos por falta de coragem, mas namorar só de olhar eu não quero. Também não quero ser apenas sua amiga, quero ser mais, ser namorada, a sua primeira namorada, eu, a primeira e única e eterna namorada. Quero que nosso namoro seja de muito carinho, beijos e abraços.
Minha mãe sempre fala que é o homem que pede a menina em namoro, mas eu to tomando a iniciativa, mesmo que isso me custe uma grande decepção.Você acredita que até ensaiei o que dizer pra você: “Jorge, a muito tempo que somos amigos e eu não quero mais ser sua amiga, quero ser sua namorada! Não dá mais pra esperar que você me peça em namoro, diz logo se quer ou não, acaba com a minha aflição.” Ficou bonitinho, até rimou.
Estou escrevendo, mas não sei se vou enviar pra você esta carta, mas tenho certeza, que na próxima vez que eu encontrar com você e pra te pedir em namoro.
Você é bonito, inteligente, tem bom humor, mas não quero entrar em detalhes sobre suas qualidades, não é esse o motivo da minha carta, estou escrevendo pra você, pra falar do meu amor por você. Você sempre deixa em cada encontro, uma sensação estranha, uma esperança de que vai me pedir em namoro. Eu penso que se não fosse a nossa timidez, tudo já estaria resolvido e eu estaria em seus braços.
Agora preciso estudar, mas estou resolvida, amanhã, na saída da escola, serei ou não sua namorada.

Um beijo, Crystal.

*A carta não foi enviada, mas foi lida pelo Jorge, num dia qualquer durante o namoro que durou três anos. Eu tomei a iniciativa e nunca bateu arrependimento. "Tomar a iniciativa", faria tudo outra vez, se preciso fosse.

12 comentários:

Lela disse...

Irmãzinha, que bom que o amor permite a quebra das convenções. :)
Beijo, amiga. Afe! Saudade!

Shi disse...

Que de-lí-cia! Uma vez namorei um gajinho e, depois que ele foi-se pra terra dele, passamos uns dois anos, marromenos, nos escrevendo. Por coincidência, ontem mesmo vi uma das cartas dele soltas aqui por casa, morri de rir... rs. E bateu aquela coisa booooooooua da falta total de arrependimento, sem falar na saudade daquele tempo. Putz! rs :-S Bjo, manazinha (e vê se volta LOGO, tenho coisa pra caramba pra te contar, humpf!)

Tânia disse...

Ai...ai...ai...sairei daqui suspirando...Saudades de vc...
Beijão

Crys na praia disse...

Le, Shi e Tâ, to na praia pensando: "pq minhas amigas não estão aqui comigo curtindo essa vida difícil?" amo vcs, bjos. Bjo dácio, obrigada migo.

Crys na praia disse...

Le, Shi e Tâ, to na praia pensando: "pq minhas amigas não estão aqui comigo curtindo essa vida difícil?" amo vcs, bjos. Bjo dácio, obrigada migo.

adelaide amorim disse...

Bom esse tempo, né? Beijos pra vocês, e muitas decisões acertadas pela vida afora ;)

QuincasB disse...

pode me chamar de jorge, afinal tbm sou bonito, inteligente e tenho bom amor, vamolá, toma a iniciativa, que preciso é

Miguel disse...

Gostaria de ter recebido uma carta assim um dia...

dácio jaegger disse...

Ainda bem que Jorge jamais tomou conhecimento desta carta, caso contrário teria se apaixonado de tal maneira que o grude resultante faria com que sua sombra se fundisse à sua, querida Crys./Beijos

cla disse...

cryyyyys, já escreví tantas cartas pra... mim, pros outros. Algumas me arrependí porque incentivei fantasias que já não me cabiam mais (eram só um vapt vupt...)e queria pular fora.
bjs

Manoela disse...

Eu quase sempre tomei a iniciativa heeheheh, acho que isso assusta alguns meninos.... mas é tão legal!bjo linda!

Manoela disse...

ah, e foi "amanhã" mesmo?